A magia segundo Henri Cartier-Bresson

· Fragmentos
Autores

…são imagens, superfícies que transcodificam processos em cenas […] toda imagem é também mágica e seu observador tende a projetar essa magia sobre o mundo

Vilém Flusser – Filosofia da Caixa Preta


Evento 1 (causa): sujeito corre em direção à água;

Evento 2 (consequência): sujeito afunda o pé.

Magia: instante preciso entre ambo (o momento decisivo de Bresson) – revelado o elo que encadeia causa e efeito, hesitamos frente à certeza de que um evento por si se suceda a outro anterior. Da hesitações emerge uma causalidade especial, aquela de uma  arte mágica que a captura fotográfica projeta. O ordinário só o é por  falta de hesitação.

Henri Cartier-Bresson, Behind the Gare St. Lazare, 1932

Henri Cartier-Bresson, Behind the Gare St. Lazare, 1932

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: